Receitas

CREME DE TOMATES

O creme se difere da sopa por ser um preparado “cremoso” e sem pedaços, onde as hortaliças são cozidas até se reduzirem a purê.
Alguns sabores também utiliazam leite, creme de leite ou queijo, o que deixa a preparação mais grossa, gordurosa e, claro, supercremosa

CREME DE TOMATES

CAIPIGRAPE

A caipirinha é uma bebida alcoólica de origem paulista . É uma das bebidas brasileiras mais conhecidas nacionalmente e internacionalmente. É feita com cachaça, limão-taiti não descascado (ou outro limão verde), açúcar e gelo. No Brasil, é servida na maioria dos bares e restaurantes.
A história do drinque tupiniquim vem de longa data, do início do século XX, 1918, quando a mistura de cachaça, limão, mel e alho era consumida no país como remédio para amenizar os efeitos da gripe espanhola. O limão era utilizado por conta da grande concentração de vitamina C e a cachaça em função do álcool, que ajudava a acelerar os efeitos da mistura.
Naquela época a região de Piracicaba, no interior paulista, já se destacava pela produção da cachaça, principal ingrediente do recém criado remédio caseiro, e quando a novidade desembarcou no porto de Santos, foi batizado com o simpático nome de “caipirinha”, já que quem nasce na região de Piracicaba é conhecido como caipira.
Apesar da regulamentação presidencial que determina que a caipirinha deve ser elaborada apenas com cachaça, limão açúcar e gelo, outras frutas e destilados invadiram os bares para agradar os mais diversos gostos, e neste caso um ingrediente especial, o sweet grape, essa delícia de tomatinho, dá todo um toque especial a caipirinha.

CAIPIGRAPE

GASPACHO DE TOMATES DE RAMA

O Gaspacho teve evoluções diferentes em Portugal e Espanha, mas manteve alguns ingredientes obrigatórios em sua composição: como o tomate sem pele, o pepino, o pimentão, a cebola e o azeite.
Bem antes de se tornar um hit dos verões pelo mundo, a sopa fria espanhola era conhecida como “Gazpachillo del pobre”. Prato simples, consumido desde o século XVII pelos pobres da região da Andaluzia que, na necessidade de aplacar a fome, juntavam pão e água com o que tivesse. Tanto que o nome – de origem e influência árabe como quase tudo na Península Ibérica – significa pão encharcado, segundo a Larousse da Gastronomia.
O gazpacho de tomates só surgiu por volta do século XIX, quase 300 anos depois desse fruto ter chegado à Europa pelas mãos dos colonizadores. A versão deste prato com as verduras picadas em cubinhos bem pequenos e incorporados aos ingredientes líquidos em vez de triturados é portuguesa.

GASPACHO DE TOMATES DE RAMA

MOUSSE DE TOMATES SECOS

De origem Francesa, este prato ganhou muitas versões, algumas levam leite e ovos, outras apenas gelatina ou clara em neve. As mousses não necessitam de fogo e são servidas gelados. Conservam-se bem congeladas por algumas semanas, mas após o descongelamento devem ser consumidas imediatamente.
Mousse na França ou musse no bom português, significa algo leve e espumoso, porém com textura estável.
Podemos preparar mousses a partir de praticamente todos os ingredientes; quer sejam eles doces ou salgados. Basta acrescentar claras batidas em neve ou creme de leite batido. A mousse é um prato leve e pode ser servido tanto como entrada, no caso das mousses salgadas, como uma deliciosa sobremesa. Em qualquer que seja a situação, lembre-se de que é servida sempre fria!

MOUSSE DE TOMATES SECOS

TOMATE RECHEADO

Hum… tomate recheado é uma comidinha simples e deliciosa, além de saudável. Dá uma graça maior àquele almoço de todo dia ou pode acompanhar um prato mais sofisticado, pois se encaixa bem em qualquer situação, não acham? Apesar de simples, sua apresentação é um charme!
De origem grega, este prato em sua receita original utiliza arroz como um dos ingredientes do recheio, mas você poderá abusar da criatividade e bom gosto para criar múltiplas variações. Pode ser servido quente ou frio, como entrada em dias que pedem sofisticação ou simplesmente para sair da rotina das refeições diárias. Além de delicioso e prático é saudável.

TOMATE RECHEADO

TOMATE SECO TREBESCHI

Tem sua origem no sul da Itália, especificamente nos vilarejos, onde antigamente era comum encontrar tomates vermelhos, de aroma muito particular, amarrados em cordeletes e pendurados nas varandas para secar ao sol.
Considerado uma iguaria de sabor marcante e muito versátil, preparada a partir de frutos desidratados e misturados a temperos como alho e ervas, esta delícia ocupa cada vez mais espaço na culinária, fazendo parte de uma imensa gama de receitas, como sanduíches, risotos, canapés, patês, saladas, servido como entrada etc.
O tipo de tomate mais indicado para esse preparo é o tomate conhecido como rasteiro, saladete ou italiano.
Hoje em dia, com a popularização do produto, a secagem dos tomates é muitas vezes feita em fábricas, com aparelhos industriais, mas conseguimos um bom resultado também no forno doméstico.

TOMATE SECO TREBESCHI

BLOODY MARY

Este coquetel é conhecido como “curador de ressaca” por causa do suco de tomate, altamente nutritivo. O tradicional Bloody Mary é um dos drinques mais famosos da história. Seu nome dramático, que em português significa “Maria Sangrenta”, um drinque vermelho, onde o suco de tomate é o grande responsável pela cor, encontra-se relacionado a diversas lendas. Salgado e apimentado, este coquetel não agrada a todos, mas traz consigo uma legião de admiradores pelo mundo afora. Com relação a origem desta bebida, há mais de uma versão sobre quem e onde teria sido criada. Uma das versões é a de que o drink foi criado por Bertin Azimont, do Hôtel Ritz Paris, a pedido do escritor Ernest Hemingway que queria uma bebida que não deixasse odor, para que a esposa dele não percebesse; uma outra versão é a de que ele foi criado inicialmente nos anos 20, por Ferdinand Petiot, barman do “Harry’s Bar” também de Paris, a pedidos de norte-americanos que queriam levar aos Estados Unidos uma bebida com aparência e fragrância que escondessem o teor alcoólico já que o país era submetido à Lei Seca.

BLOODY MARY

MINI SANDUÍCHE CAPRESE TREBESCHI

A salada caprese tem como origem a região de Campania na Itália, de acordo com alguns pesquisadores o prato recebeu esse nome devido a fama que conseguiu atingir na região de Capri, após ser servida ao rei Farouk, do Egito. Ela é conhecida pela sua simplicidade, os ingredientes básicos da salada caprese são mussarela de búfula fresca, tomate e manjericão, sendo temperada apenas com azeite, pimenta e sal. Com o passar do tempo novos ingredientes foram incorporados à receita. Por ser um prato leve é muito recomendado para os dias mais quentes. A Ilha de Capri é conhecida por produzir excelentes ingredientes utilizados nesse prato.

MINI SANDUÍCHE CAPRESE TREBESCHI

SOPA DE TOMATE

A sopa de tomate é popular em todo o mundo, com poucas variantes, a não ser os acompanhamentos ou os condimentos. É servida fria ou quente, pode vir acompanhada de algumas variações como “croutons”, nata, nata azeda, ovos escalfados ou batidos e, muitas vezes com ervas aromáticas. Em algumas variantes, o tomate e outros ingredientes são cozidos em água ou num caldo e a sopa pode ainda ser engrossada com macarrão, farinha, arroz ou outro amido. In, 03/12/2015 : https://pt.wikipedia.org/wiki/Sopa_de_tomate

SOPA DE TOMATE

PAELLA

A paella é uma receita originária da Espanha e nasceu nos campos de arroz. Os camponeses levavam consigo o sal, o azeite, o arroz e a paella (uma panela) e agregavam as carnes e legumes que conseguiam no caminho (carne de caça, sobras, etc). O preparo se popularizou e ganhou o mundo com diversas versões e a mais difundida no Brasil é a de paella frutos do mar.

PAELLA